Região sem novas mortes por covid

  • As cidades de Itu, Salto e Indaiatuba não tiveram novas mortes por covid no período entre quinta, 14, e sábado, 16, conforme boletins epidemiológicos divulgados pelas Secretarias de Saúde locais;
  • Veja a situação dos hospitais e também o avanço da vacinação em cada localidade

A área de cobertura da Revista Regional não registrou novas mortes por covid no período entre quinta-feira, 14, e sábado, 16, conforme boletins epidemiológicos divulgados pelas Secretarias de Saúde locais.

Com avanço da vacinação, cai número diário de mortes por covid na região

Em Itu, foram confirmados 24 novos casos e a cidade soma 21.381 confirmados, 537 óbitos e 20.801 recuperados. Na Santa Casa, a taxa de ocupação de leitos está em 30% na Enfermaria e 40% na UTI.

Mais 32 infectados foram diagnosticados em Indaiatuba entre quinta, 14, e sábado, 16. Com isso, totaliza, desde o início da pandemia, 32.083 casos confirmados, 793 mortes e 31.284 recuperados. A taxa de ocupação dos hospitais está em 45% na Enfermaria do Haoc e 13% na do Santa Ignês; as UTIs estão com 80% de uso no Haoc e 29% no Santa Ignês.

O governo de Salto alterou o modo como divulga os números referentes à pandemia, afirmando que serão informados apenas os novos casos diários. Porém, esses boletins não costumam ser enviados diariamente à imprensa, o que tem prejudicado a apuração regional dos dados desde janeiro, quando mudou a administração municipal. Conforme dados do dia 14, a ocupação dos hospitais era a seguinte: na rede pública, a UTI estava com 17% de ocupação e a Enfermaria, 13%. Na Unimed, a UTI tinha 17% de leitos em uso e a Enfermaria, vazia.

VACINA SIM!

Acompanhe os números de vacinados na região, conforme levantamento feito pela Revista Regional.

– Indaiatuba: 205.229 foram vacinados com a primeira dose; 176.240 com dose única ou segunda dose; e 7.820 com a dose de reforço;

– Itu: 144.068 receberam a primeira dose; 112.195, a segunda; 5.775, a terceira; e 5.159, dose única;

– Salto: 101.465 pessoas receberam a primeira dose; 74.210, a segunda ou dose única; e 3.141, a terceira.

foto: BIRF