Região permanece na fase amarela; Governo alerta para riscos de contaminação no feriado

  • Pela primeira vez desde o início da quarentena, 95% da população do Estado estão na fase amarela, que permite maior retomada da economia;
  • Governo põe 20 mil policiais para patrulhamento de cidades turísticas e rodovias por conta do feriadão;
  • Nas últimas 24h, região não teve mortes e confirmou 121 novos infectados

O governador João Doria anunciou nesta sexta-feira, 04, a 12ª atualização do mapa do Plano São Paulo, com destaque para o avanço de cinco regiões do Estado da fase laranja para a fase amarela. Já as cidades de Itu, Salto e Indaiatuba, área de cobertura da Revista Regional, permanecem na fase amarela.

95% do Estado na fase amarela do Plano SP

Em todo o Estado, pela quarta semana consecutiva, foi registrado 13,5% de redução nos óbitos em relação à semana epidemiológica anterior. Pela quinta semana seguida, houve também queda de 6,5% no número de internações se comparado à semana anterior, regredindo para os índices registrados em maio.

“Essa tendência de regressão da pandemia vem se mostrando consistente, mas não significa que temos que baixar a guarda. Lembrar que estamos em  quarentena e precisamos ter cautela e cuidado”, alertou o governador. A média de ocupação de leitos de UTI  atingiu o menor índice desde o início do Plano São Paulo e está atualmente abaixo de 55%.

A maioria das regiões do Estado, com exceção de Ribeirão Preto e Franca, segue agora na fase amarela, quando é permitido o funcionamento, com restrições, do comércio de rua, shoppings centers, escritórios, bares e restaurantes, academias, salões de beleza e barbearias.

Às vésperas do feriado da Independência, o governador informou também sobre a prorrogação da quarentena em todo o Estado até 19 de setembro. “Neste feriado, redobre os cuidados com você e com sua família. Oriente aqueles que relutam em usar máscara, sobre o distanciamento social e não faça aglomerações”, destacou Doria.

Durante a coletiva de imprensa, o governador anunciou ainda a mobilização de 20 mil policiais para a Operação Independência. Ao longo de todo o feriado prolongado, ações integradas entre as forças de segurança e a Secretaria de Logística e Transportes vão garantir apoio a municípios do litoral e interior na fiscalização de medidas sanitárias contra o coronavírus e patrulhamento de rodovias.

“Peço que todos tenham cuidado e zelo ao saírem de suas casas. Cada município tem o direito de estabelecer os seus limites para parques, praças, praias e calçadões. O governo de São Paulo apoiará aqueles que solicitaram formalmente o apoio da PM no sentido de proteger a vida de seus cidadãos”, declarou Doria. “Por favor, tenham cuidado. Aglomerações colocam em risco a sua vida e as de outras pessoas. Usem máscara, sigam o exemplo correto e façam o distanciamento social de um metro e meio”, acrescentou.

A Operação Independência teve início na madrugada desta sexta e se estende até o final da noite de segunda, 07. Além da atuação dos 20 mil policiais, as ações do Estado durante o feriado prolongado vão envolver o uso diário de 7,2 mil viaturas, 880 motocicletas, 35 montarias, 11 helicópteros Águia da PM e oito drones para monitoramento de pontos estratégicos nas rodovias e também nas áreas urbanas.

A fiscalização de tráfego vai se concentrar em testes de bafômetro e verificação do uso obrigatório de cinto de segurança, assentos infantis e capacetes. Por dia, a previsão é de 160 pontos de fiscalização nas estradas e 1,5 mil em áreas urbanas.

No litoral, a PM fará patrulhamento ostensivo em áreas de orla ou que concentram quiosques, bares e restaurantes. Haverá uso de megafones para divulgação de mensagens de conscientização e prevenção ao coronavírus e também apoio a equipes locais de Vigilância Sanitária e Guarda Civil.

Por parte da Secretaria de Logística e Transportes, Artesp e concessionárias, as ações envolvem mensagens informativas via redes sociais e painéis rodoviários; fiscalização, socorro mecânico, guincho e ambulância; e monitoramento 24 horas nos CCOs (Centros de Controle Operacional). Nas praças de pedágio, haverá oferta de álcool em gel nas cabines, além da distribuição de 40 mil máscaras nos sistemas Anchieta-Imigrantes e Ayrton Senna-Carvalho Pinto.

NÚMEROS DA REGIÃO

Após revisão de casos, o Departamento de Vigilância Epidemiológica acrescentou mais 2 óbitos por covid à estatística da pandemia em Indaiatuba. As mortes aconteceram no Haoc (Hospital Augusto de Oliveira Camargo) em julho: uma mulher de 74 anos, em 21 de julho; e um paciente, de 59, no dia 25 do mesmo mês.

Nesta sexta-feira, 04 de setembro, Indaiatuba confirmou mais 69 novos casos positivos da doença e o total chega a 6.145 pessoas infectadas, desde o começo da pandemia. Destes, 173 morreram, 5.940 são considerados curados ou estão em recuperação domiciliar e 32 confirmados continuam internados, dois a menos que o dia anterior.

Ainda há outros 322 casos suspeitos aguardando resultados. Atualmente, há 40 pessoas internadas em leito clínico e 24 em UTI (Unidade de Terapia Intensiva). A taxa de ocupação das UTIs está em 83% no Haoc e 33% no Hospital Santa Ignês.

Em Itu, foram registrados 26 novos infectados nas últimas 24 horas, totalizando agora 2.523 casos confirmados desde o início do surto, sendo que 82 pessoas morreram e 2.259 se recuperaram. A cidade tem ainda 86 suspeitos à espera de resultados de testes. Há 11 pacientes internados em leito clínico para covid e 8 em UTI.

A taxa de ocupação das UTIs está em 87,5% no Hospital Municipal e em 16,66% no Hospital de Campanha.

Salto também confirmou mais 26 novos casos nesta sexta-feira. A cidade registrou desde o começo da epidemia 2.057 contaminados, sendo que 52 morreram, 1.945 evoluíram para cura, 10 seguem internados (sendo 2 em UTI) e 50 estão em isolamento domiciliar.

A cidade tem 66 casos suspeitos que esperam resultados de exames. Destes, 34 estão em isolamento domiciliar, 4 em internação clínica e também há 2 óbitos suspeitos da doença. A taxa de ocupação da UTI do Hospital Municipal está em 50%.

 

foto: Divulgação