A volta às aulas e a motivação do recomeço…

“…o recomeço é necessário e pode ser motivador e os pais podem colaborar muito nesse processo de volta às aulas”

Recomeçar. Essa é a ideia que impacta as famílias no retorno às aulas.  Para algumas famílias as férias das crianças podem significar alegria, afrouxamento da rotina, passeios planejados e inesperados, união da família. Para outras, podem causar preocupação, na medida em que os pais ou responsáveis não conseguem fazer coincidir suas férias com a de suas crianças, privando-as da convivência mais leve quando estão livres dos compromissos escolares.

De qualquer forma, as férias escolares são muito reparadoras. Isentam as crianças do compromisso com horários, tarefas escolares, avaliações e contribuem significativamente para a (re)construção de momentos de autocuidado, relaxamento, descontração, lazer…

Independentemente de programas de viagens e outros projetos previamente definidos, o simples afrouxamento da rotina, por si só, traz mais leveza à criança, que pode aproveitar o momento para “respirar”, realizar atividades de sua preferência, sem o compromisso dos horários pré-estabelecidos.

Como diz o senso comum, tudo o que é bom dura pouco e o retorno às aulas é inevitável. As reações das crianças são as mais diversas. Algumas ficam ansiosas pelo retorno. Querem rever os amigos, descobrir quem serão os novos professores, retomar a convivência que a escola proporciona. Outras mostram-se desanimadas, desmotivadas e, por vezes, irritadas pela obrigatoriedade do retorno.

Porém, o recomeço é necessário e pode ser motivador e os pais podem colaborar muito nesse processo de volta às aulas.

Um passo fundamental a ser dado pelos pais e responsáveis é o reconhecimento para si e para as crianças da importância da escola e do professor na vida das pessoas. Compartilhar com eles experiências do seu processo de escolarização, enfatizar as vivências que o fizeram crescer, amadurecer e desenvolver-se como ser humano que está sempre em desenvolvimento. O processo de aprendizagem é imprescindível para a vida de todos nós, em todas as circunstâncias e ocasiões. Ao ouvir e participar de suas vivências, as crianças darão valor à rotina escolar e poderão compreender os benefícios que dela decorrerão. A parceria entre os pais e os profissionais da escola será fundamental no desenvolvimento das habilidades e competências das crianças.

Incentivar um estilo de vida saudável também auxiliará em muito as crianças a obterem sucesso nas atividades escolares. Noites bem dormidas, prática de exercícios físicos e uma boa alimentação fazem toda a diferença no rendimento escolar delas. Ausência de rotina para o descanso, alimentos ricos em gordura e açúcares e sedentarismo comprometem significativamente a atenção, concentração e o desenvolvimento cognitivo. Crianças com hábitos de vida saudáveis são ativas, curiosas, dispostas e tendem a obter melhores resultados no processo de aprendizagem.

Estabelecer uma rotina para toda a família também faz toda a diferença, afinal de conta, as crianças tendem a aprender mais com os exemplos praticados pelos pais do que com imposições de regras e comandos. Cada um, ao assumir suas responsabilidades, seus compromissos, respeitar os horários e realizar suas atribuições de forma natural e espontânea, contribui para a harmonia da casa e para a paz de espírito.

Outro ponto crucial é a atenção dos pais às tarefas escolares. Acompanhar é imprescindível, mas fazer por eles é condenável. As crianças precisam desenvolver a autonomia, ter a satisfação de saber que dão conta do recado. Observar a forma como realizam as tarefas pode auxiliar e muito no desenvolvimento das crianças. É fundamental compartilhar com o professor as atividades que a criança realiza com facilidade e também aquelas que possui mais dificuldade. Imprescindível também é incentivar a leitura, observar como organiza o material, verificar a agenda e acompanhar os recados do professor.

Quando os pais demonstram interesse pelas atividades escolares dos seus filhos eles também passam a valorizá-las e compreender que o processo de educação é fator determinante para o seu desenvolvimento, amadurecimento e crescimento pessoal e profissional.

Acima de tudo, ao promoverem o diálogo aberto com os seus filhos, os pais constroem relações de afeto, respeito, cumplicidade, motivando-os para que busquem e criem oportunidades mais dignas de aprendizados e vivências.

Recomeçar sempre! Feliz novo ano letivo!

*Julyany R. Gonçalves é psicóloga e orientadora educacional. Contato: julyanygoncalves@gmail.com

 foto: Fotolia