Região volta a ter mortes diárias por covid

  • Itu e Indaiatuba registraram mortes diárias pela doença no período de 22 a 27 de janeiro;
  • Somando, Itu, Salto e Indaiatuba tiveram 18 óbitos por covid em 6 dias;
  • Casos positivos também aumentaram;
  • Governo de Indaiatuba deixará de testar todos os suspeitos por falta de kits de testagem

Casos positivos aumentaram; Indaiatuba restringe testes por falta de kits

A área de cobertura da Revista Regional voltou a registrar mortes diárias por covid no período de 22 a 27 de janeiro. Em 6 dias, foram 7 óbitos em Itu, 7 em Indaiatuba e 4 em Salto. O número de novos casos também cresceu em toda a região, com o avanço da variante ômicron. Veja situação da pandemia em cada cidade e também como está a vacinação.

Itu voltou a ter mortes diárias pela doença esta semana e registrou 7 vítimas em 6 dias. Os pacientes mortos tinham entre 46 e 91 anos. No mesmo período, de 22 a 27 de janeiro, foram confirmados 1.968 novos casos, informou a Secretaria Municipal de Saúde. Ao todo, desde que começou a pandemia, a cidade soma 27.599 infectados, 558 óbitos e 24.701 recuperados. Outras 1.199 pessoas aguardavam resultados de testes nesta quinta, 27 de janeiro. Na Santa Casa, único hospital da cidade com alas para covid, tanto Enfermaria quanto UTI estão com 90% de ocupação.

Também em Indaiatuba, outras 7 mortes por covid foram registradas em 6 dias. As vítimas tinham entre 69 e 95 anos. Desde o início da pandemia, 42.627 pessoas contraíram o novo coronavírus na cidade. Dessas, 810 morreram e 41.814 são consideradas curadas ou estão em recuperação domiciliar. De 22 a 27 de janeiro, 2.102 novos casos da doença foram confirmados.

A partir de agora nem todos os pacientes suspeitos de covid serão testados na cidade, contrariando as normas da OMS (Organização Mundial da Saúde). Segundo a Secretaria de Saúde de Indaiatuba, a decisão foi tomada em razão da escassez de testes para diagnóstico de covid disponíveis no mercado para compra. Com isso, o governo municipal alterou o protocolo de testagem e apenas gestantes, puérperas (mulheres que ganharam filhos há no máximo 45 dias), profissionais de saúde e segurança, além de casos sintomáticos graves, terão prioridade para a realização dos testes que identificam a covid.

Nesta quinta, 27, os leitos clínicos em Indaiatuba estavam com 90% de ocupação no Haoc e 63% no Santa Ignês. Já os intensivos tinham 80% de ocupação no Haoc e 50% no Santa Ignês.

Salto, segundo os últimos balanços diários, entre 22 e 27 de janeiro, confirmou 4 óbitos e 1.153 casos da doença. O governo saltense não divulgou detalhes sobre o paciente morto. O Hospital Municipal está com a UTI lotada e possui 39% de leitos ocupados na Enfermaria. Na Unimed, a ala clínica está com 14% de ocupação e a UTI com 67%. O acumulado de casos e mortes não está mais sendo divulgado pela Prefeitura de Salto, afetando a transparência dos dados da pandemia.

VACINA SIM!

Acompanhe os números de vacinados na região, segundo levantamento feito pela Revista Regional.

– Indaiatuba: 216.375 foram vacinados com a primeira dose; 215.094 com dose única ou segunda dose; e 104.669 com a dose de reforço;

– Itu: 151.957 receberam a primeira dose; 139.322, a segunda: 58.625, a dose adicional; e 5.159, dose única;

– Salto: 106.970 pessoas receberam a primeira dose; 96.375, a segunda ou dose única; e 37.830, a terceira.

 

foto: BIRF