Estado tem queda de 93% nas mortes por covid-19

  • Óbitos provocados pelo coronavírus em todo o Estado chegaram a 62 no último dia 02 de novembro, ante 890 registrados no dia 1º de abril;
  • Veja situação da pandemia nas cidades da região

Com vacinação avançada, Estado vê queda de mortes por covid

O governador João Doria anunciou nesta quarta-feira, 03, que o Estado de São Paulo registrou, no último dia 02 de novembro, queda de 93% nas mortes por covid-19 ante o início de abril. Com o avanço da vacinação, São Paulo também teve em outubro o mês com menos óbitos provocados pelo coronavírus desde abril de 2020, ainda no início da pandemia. 

“É uma queda sensível graças ao avanço da vacinação. É uma vitória da ciência, da vacina e da vida”, afirmou Doria. “Temos bons índices acumulados nas últimas nove semanas aqui em São Paulo, e a razão é a vacinação. São Paulo é o Estado que mais vacina no Brasil”, reforçou o governador.

Na última terça, 02, a Secretaria de Estado da Saúde computou 62 mortes por covid-19 em São Paulo. O registro verificado no último dia 1º de abril foi de 890 pacientes infectados pelo coronavírus que não resistiram à doença.

O avanço da vacinação em São Paulo é decisivo para a queda expressiva de mortes causadas pela covid-19 no Estado. A proporção da população adulta com esquema vacinal completo saiu de 3,6% em 1° de abril para 88% até o início da tarde desta quarta, 03.

A ampla cobertura vacinal em São Paulo também resultou no total mensal mais baixo de mortes por covid-19 dos últimos 18 meses. Dados do sistema Sivep-gripe do Ministério da Saúde, que contabiliza óbitos por coronavírus em todo o país, registram 2.192 mortes em São Paulo em outubro – antes, o menor registro era o de abril de 2020, com 2.239 óbitos.

“Os números são reflexo da campanha de vacinação no Estado de São Paulo, que tem hoje mais de 72 milhões de doses aplicadas. É fundamental que quem precisa da segunda dose vá aos postos de vacinação para estar totalmente imunizado”, disse o secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn.

PANDEMIA NA REGIÃO

A taxa de mortes e de novos casos de covid na área de cobertura da Revista Regional também se mantém em queda, graças ao avanço da vacinação.

Itu, no período de 29 de outubro a 03 de novembro, registrou a morte de um paciente de 74 anos e 19 novos infectados, somando agora 21.455 casos confirmados, 542 óbitos e 20.891 recuperados. Na Santa Casa, a Enfermaria está com 10% de leitos ocupados e a UTI, 30%.

Em Indaiatuba, segundo a Secretaria de Saúde, não foram registradas mortes por covid no período de 29 de outubro a 03 de novembro. Desde o início da pandemia, 32.277 pessoas contraíram o novo coronavírus, sendo 42 novos casos nesse período. Do total, 795 morreram e 31.476 são considerados curados ou estão em recuperação domiciliar. Os leitos clínicos estão com 55% de ocupação no Haoc e 50% no Santa Ignês. Já as UTIs têm 60% de leitos em uso no Haoc e 7% no Santa Ignês.

Afetando a transparência na atualização da pandemia em Salto, o governo Laerte Sonsin alterou o modo como divulga os dados referentes à crise sanitária, afirmando que serão informados apenas os novos casos diários de covid, sem o acumulativo desde o início da epidemia, como é feito em todo o Brasil. Sem esses dados, os veículos de imprensa não conseguem fazer o balanço geral, como ocorre normalmente em Itu e Indaiatuba, por exemplo. Conforme os últimos balanços diários, entre 29 de outubro e 03 de novembro, Salto confirmou 8 casos da doença, sem óbitos. No Hospital Municipal, a UTI está com 33% de ocupação e a Enfermaria, 9%. Já na Unimed, UTI e Enfermaria estão vazias.

VACINA SIM!

Acompanhe os números de vacinados na região, conforme levantamento feito pela Revista Regional.

– Indaiatuba: 206.712 foram vacinados com a primeira dose; 196.748 com dose única ou segunda dose; e 16.686 com a dose de reforço;

– Itu: 145.548 receberam a primeira dose; 119.471, a segunda; 11.514, a terceira; e 5.159, dose única;

– Salto: 102.546 pessoas receberam a primeira dose; 82.575, a segunda ou dose única; e 6.965, a terceira.

 

foto: BIRF