Mais 12 mortes por covid na região; Plano SP amplia fase de transição

Novas mortes por covid na região

Foram registrados mais 6 óbitos pela doença em Indaiatuba, 3 em Itu e 3 em Salto nesta quarta-feira, 28 de julho; Estado amplia flexibilização do Plano SP; Veja avanço da vacinação na região

A área de cobertura da Revista Regional somou mais 12 mortes por covid, sendo 6 em Indaiatuba, 3 em Itu e 3 em Salto nesta quarta-feira, 28 de julho.

Em Indaiatuba, segundo a Secretaria de Saúde, as vítimas, de ambos os sexos, tinham entre 37 e 94 anos. Nas 24 horas, foram confirmados mais 136 casos positivos e há 980 suspeitos à espera de resultados. Desde o início da pandemia, 28.970 pessoas contraíram o vírus. Desses, 723 morreram e 28.194 são considerados curados ou estão em recuperação domiciliar.

Os leitos clínicos em Indaiatuba estão com 33% no Haoc e 59% no Santa Ignês. Já as UTIs estão com 92% de leitos ocupados no Haoc, 62% no Santa Ignês e 29% na chamada UTI Externas (vagas extras em Campinas).

Em Itu, mais 3 óbitos: os pacientes tinham entre 34 e 63 anos. A Secretaria Municipal de Saúde de Itu confirmou mais 40 infectados e soma agora 20.306 casos confirmados, 502 óbitos e 18.841 recuperados. Há 22 suspeitos aguardando resultados, 17 pacientes internados em leitos clínicos e 18 em UTI. A taxa de ocupação de leitos em Itu é a seguinte: Hospital Municipal – Enfermaria 78,57% e UTI 75%; Hospital de Campanha – Enfermaria 36,96% e UTI 60%; Santa Casa – UTI 64,71%.

Salto confirmou mais 3 mortes por covid nesta quarta-feira, 28 de julho: as vítimas tinham entre 53 e 80 anos. A cidade registrou mais 41 casos positivos e há 110 suspeitos aguardando resultados. Salto totaliza 11.912 contaminados desde o início da crise sanitária, 377 mortes e 11.520 recuperados. A rede pública permanece com a UTI lotada. Na Unimed, a unidade intensiva tem 55% de ocupação e a Enfermaria, 53%. Já a ala clínica do Hospital Municipal está com 26% dos leitos ocupados.

VACINA SIM!

Acompanhe os números de vacinados contra a covid na região, conforme levantamento feito pela Revista Regional.

– Indaiatuba: 142.052 foram vacinados com a primeira dose e 62.416 com dose única ou segunda dose;

– Itu: 95.893 receberam a primeira dose, 28.566, a segunda, e 5.159, dose única;

– Salto: 69.267 pessoas receberam a primeira dose e 20.341, a segunda ou dose única.

AVANÇO DO PLANO SP

Nesta quarta-feira, 28, o governador João Doria anunciou alterações das regras da fase de transição do Plano SP. As principais mudanças consistem na ampliação da capacidade de público presencial e horário de funcionamento de comércios e serviços não essenciais a partir do próximo domingo, 1º. As alterações foram decididas com base, segundo o governo, nas sucessivas melhoras dos índices de saúde e vacinação acelerada contra a covid-19.

As novas regras permitem o funcionamento de comércios, serviços em geral e espaços religiosos até a 0h, com limite de ocupação presencial de até 80% da capacidade. O fim do toque de recolher durante as madrugadas também foi decretado. Eventos que geram aglomerações, casas noturnas, shows, entre outros seguem proibidos. Estas normativas da fase de transição vão valer entre os dias 1º e 16 de agosto.

Foi orientado que o acesso de clientes a shoppings, galerias, lojas de rua, bares e restaurantes deverá ser interrompido às 23h, com atendimento permitido até a meia-noite.

Estão mantidos o uso obrigatório de máscara em ambientes de acesso público, distanciamento mínimo de um metro, bem como a recomendação de escalonamento de horários para entrada e saída de trabalhadores dos setores de comércio, serviços e indústrias. Todas as atividades econômicas devem obedecer aos protocolos setoriais de segurança sanitária previstos no Plano SP.

O governo do Estado prevê avançar para a fase de retomada segura a partir de 17 de agosto, com a condição da melhora da pandemia e vacinação acelerada. Para esta etapa, a expectativa é de eliminar todas as restrições de horário e liberar atendimento presencial com capacidade de 100%, mas com manutenção das regras para máscaras, distanciamento e protocolos sanitários.

foto: BIRF