Salto confirma mais 9 mortes por covid; Estudo científico mostra efetividade da Coronavac

Novos casos e mortes por covid na região

Na região, também foram registrados 3 óbitos em Itu e 1 em Indaiatuba; Estudo com 10 milhões de imunizados no Chile e publicado em revista científica atesta efetividade da Coronavac; Veja situação da pandemia na região

Salto, de acordo com novo boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura nesta quinta-feira, 08, confirmou mais 9 mortes por covid. São pacientes que morreram entre os dias 30 de junho e 05 de julho, mas apenas agora tiveram confirmação de covid-19. Na área de cobertura da Revista Regional também foram registrados 3 óbitos em Itu e 1 em Indaiatuba nesta quarta, dia 07 de julho.

As vítimas que morreram em Salto tinham entre 22 e 88 anos. No dia 06, a cidade diagnosticou 56 novos casos e há 99 suspeitos. Com isso, totaliza 10.947 contaminados desde o começo da crise, 333 óbitos e 10.599 recuperados. As UTIs seguem lotadas há semanas, assim como a Enfermaria do Hospital Municipal. Já na Unimed, a taxa de ocupação dos leitos clínicos está em 77%. Questionado várias vezes a respeito do momento crítico da falta de leitos, o governo saltense não respondeu a reportagem.

Em Itu, a Secretaria Municipal de Saúde confirmou mais 3 mortes pela doença: os pacientes tinham entre 44 e 59 anos. Em 24 horas, a cidade teve mais 125 casos positivos e soma 18.810 confirmados, 463 óbitos e 17.099 recuperados. Há 26 suspeitos aguardando resultados, 35 pacientes internados em leitos clínicos e 22 em UTI. A taxa de ocupação de leitos é a seguinte: Hospital Municipal – Enfermaria 71,43% e UTI 87,50%; Hospital de Campanha – Enfermaria 76,09% e UTI 60%; Santa Casa – UTI 76,47%.

Indaiatuba também teve mais 1 morte confirmada por covid: o paciente tinha 62 anos. Nesta quarta, 07, foram diagnosticados 150 casos da doença e há 2.367 suspeitos ainda esperando resultados, que seguem atrasados. Desde o início da pandemia, 27.094 pessoas contraíram o novo coronavírus em Indaiatuba. Desses, 688 morreram e 26.300 são considerados curados ou estão em recuperação domiciliar.

A situação dos hospitais ainda é crítica, com as UTIs da rede pública lotadas; na particular, há 73% de leitos ocupados. Na ala clínica, há 97% de ocupação no Haoc e 77% no Santa Ignês. Segundo a Prefeitura, 9 doentes esperam por vagas, sendo 2 para UTI.

EFETIVIDADE DA CORONAVAC

Muitas pessoas na região, principalmente em Indaiatuba, conforme relatos apurados pela reportagem, têm se recusado a tomar a Coronavac por preferirem imunizantes da Pfizer, Janssen ou Astrazeneca. Isso ocorre, talvez, por desconhecimento dos dados científicos a respeito da vacina do Instituto Butantan, vítima de fake news disseminadas por grupos políticos e antivacina. Estudo inédito a respeito da efetividade da Coronavac com 10 milhões de vacinados no Chile foi publicado nesta quarta, 07, por um dos principais periódicos científicos do mundo, o New England Journal of Medicine.

É o primeiro estudo de efetividade da vacina publicado em uma revista científica. Até então, essa era uma das críticas que o imunizante da sino-brasileira Sinovac/Butantan recebia. Entre as pessoas que foram totalmente imunizadas, a eficácia da vacina ajustada foi de 65,9% para a prevenção de covid-19, 87,5% para a prevenção de hospitalização, 90,3% para a prevenção de admissão na UTI, e 86,3% (IC 95%, 84,5 a 87,9) para a prevenção de morte relacionada à doença. Efetividade é quando uma vacina está em uso numa população, no mundo real e não mais apenas em grupos controlados na fase de estudos e testes.

VACINA SIM!

Acompanhe os números de vacinados contra a covid na região, conforme levantamento feito pela Revista Regional.

– Indaiatuba: 112.008 foram vacinados com a primeira dose, 31.520 com a segunda e 2.049 com dose única;

– Itu: 72.957 receberam a primeira dose e 20.811, a segunda;

– Salto: 51.256 com a primeira dose e 13.410 com a segunda.

foto: BIRF