Em 24h, mais 8 óbitos por covid em Indaiatuba

Novas mortes por covid em toda a região

Além de Indaiatuba, foram confirmadas mais 3 mortes por covid em Itu e 2 em Salto; Situação dos hospitais continua crítica; Vacinação do público na faixa dos 50 anos segue em Itu e Indaiatuba; Salto está atrasada na imunização; Veja os números de vacinados na região

 

A Secretaria de Saúde de Indaiatuba informou que foram registrados mais 8 óbitos por covid nesta quinta-feira, 17: as vítimas tinham entre 39 e 67 anos. Sete delas estavam numa UPA (Unidade de Pronto Atendimento), por conta da falta de vagas nas UTIs da cidade.

 

Em 24 horas, Indaiatuba diagnosticou mais 119 contaminados, mas o número de casos ativos da doença pode ser bem maior, já que há 2.891 suspeitos testados e que aguardam resultados dos exames, que seguem em atraso. A Prefeitura alega que o laboratório está com grande demanda.

 

A situação dos hospitais continua crítica, com as duas UTIs lotadas e os leitos extras com 93% de ocupação. Já as Enfermarias têm 97% de leitos ocupados na rede privada e 85% no Haoc (Hospital Augusto de Oliveira Camargo). Segundo o governo de Indaiatuba, a fila de espera tem 59 doentes, sendo 20 em estado grave esperando vagas em UTIs.

 

No balanço geral, desde o início da pandemia, 23.847 pessoas contraíram o novo coronavírus em Indaiatuba. Desses, 623 morreram e 23.084 são considerados curados ou estão em recuperação domiciliar.

 

O prefeito Nilson Gaspar informou que não deve, nesse momento, adotar medidas restritivas locais para conter o avanço da pandemia, como fizeram líderes de mais de 20 cidades paulistas em situação semelhante. O lockdown está descartado.

 

Itu também confirmou novas mortes por covid nesta quinta, 17: foram 3 vítimas entre 52 e 59 anos. No período, a Secretaria Municipal de Saúde diagnosticou mais 146 casos positivos e há 30 suspeitos. Desde o começo da epidemia, 16.494 foram contaminados, 400 morreram e 14.621 recuperados. Há 31 pacientes internados em leitos clínicos e 21 em UTI. O Hospital de Campanha está com a UTI lotada. Já na Santa Casa, a taxa de ocupação dos leitos intensivos está em 88% e no Hospital Municipal, 87%. As Enfermarias têm 50% de leitos ocupados no Municipal e 77% no Hospital de Campanha.

 

Salto, ainda com atraso na divulgação dos dados, emitiu boletim referente ao dia 16 de junho, com 2 mortes confirmadas: os pacientes tinham 61 e 79 anos. Foram registrados 63 novos casos e há 89 suspeitos à espera de resultados. No total, a cidade tem 9.937 casos desde o início da pandemia, com 291 mortos e 9.631 recuperados.

 

As UTIs locais seguem colapsadas e as Enfermarias têm 78% de ocupação na rede pública e 83% na particular. Questionado várias vezes nas últimas semanas sobre o colapso, se há fila de espera e quais as medidas serão tomadas pela administração pública, o governo do prefeito Laerte Sonsin Junior não retornou. Mesmo com a situação crítica na saúde da cidade e o luto de dezenas de famílias por conta da pandemia, várias ações comemorativas foram feitas em razão do aniversário de Salto em 16 de junho, principalmente nas redes sociais. Não houve eventos com aglomeração, conforme apurado.

 

VACINA SIM!

 

Com atraso em relação às demais cidades da região, a Prefeitura de Salto divulgou nesta sexta, 18, que fará um mutirão para vacinar a população sem comorbidades na faixa etária de 43 a 49 anos no próximo dia 23 de junho. Porém, não informou sobre as demais idades, já que ainda não iniciou a imunização dos saltenses entre 50 e 59 anos, o que gerou várias reclamações nas redes sociais. No post criado por profissionais de Marketing, a Prefeitura de Salto chama de “mutirão contra a covid”, porém o calendário do governo do Estado já prevê a vacinação da população dessa faixa etária (entre 43 e 49 anos) na próxima semana. Ao contrário de Salto, as cidades de Itu e Indaiatuba estão, desde quarta-feira, dia 16, vacinando pessoas menores de 60 anos. Acompanhe os números de vacinados contra a covid na região, conforme levantamento feito pela Revista Regional.

 

– Indaiatuba: 78.318 foram vacinados com a primeira dose e 28.753 com a segunda;

 

– Itu: 50.273 receberam a primeira dose e 20.679, a segunda;

 

– Salto, em atraso: 31.981 pessoas receberam a primeira dose e 13.004, a segunda.

 

foto: BIRF