Região tem mais 7 mortes por covid; UTI volta a ficar lotada em Itu

  • Foram 4 mortes em Itu e 3 em Salto;
  • UTI do Hospital Municipal de Itu voltou a atingir 100%;
  • Salto ultrapassa marca de 5 mil contaminados e 100 mortes;
  • Em Indaiatuba, 223 casos positivos foram registrados no fim de semana e há 1.540 suspeitos aguardando resultados de exames

Mais mortes na região e UTI lotada em Itu

A região registrou mais 7 mortes por covid no fim de semana, conforme boletins epidemiológicos divulgados pelas Secretarias de Saúde. Foram 4 em Itu e 3 em Salto.

Em Itu, todos os pacientes estavam internados em hospitais locais, sendo 3 homens entre 49 e 65 anos e uma mulher com 62. Com isso, a cidade soma 150 óbitos por covid desde o início da pandemia.

Durante o final de semana, Itu ainda registrou 103 novos casos positivos, totalizando 6.981, com 6.549 recuperados. Há 186 suspeitos aguardando resultados de exames, 21 pacientes internados em leito clínico e 20 em UTI.

No Hospital Municipal, a UTI voltou a ficar lotada. Já a unidade intensiva do Hospital de Campanha está com 50% de ocupação nesta segunda, 25.

Salto confirmou mais 3 mortes por covid no fim de semana: uma mulher de 70 anos e dois homens, de 75 e 76. Todos estavam internados em hospitais locais. Nesse período, segundo boletim da Prefeitura, foram diagnosticados 43 contaminados e o total de casos desde o início da pandemia foi a 5.031, sendo que 102 pessoas morreram e 4.917 se recuperaram.

Há 10 pacientes positivos para covid internados, sendo 4 em UTI e 2 em isolamento domiciliar. A cidade possui também 669 suspeitos que esperam resultados de exames. Destes, há 10 internados, sendo 1 em UTI. Salto possui ainda uma morte suspeita sendo investigada. A taxa de ocupação da UTI da rede pública está em 83%. A situação do hospital da rede privada não foi divulgada.

Indaiatuba não teve mortes por covid no período e registrou mais 223 casos positivos da doença. Desde o início da pandemia, 13.191 pessoas contraíram o coronavírus no município. Desses, 316 morreram e 12.835 são considerados curados ou estão em recuperação domiciliar. Há ainda um número alto de casos suspeitos à espera de resultado de exames: 1.540. A Prefeitura diz que a espera tem sido de até 15 dias. Esse represamento de casos vem desde o final de 2020. Segundo o governo local, o motivo é a grande demanda de exames em toda a região.

Nesta segunda, 25, conforme o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde de Indaiatuba, há 59 internados, dos quais 40 estão confirmados para covid-19. Do total, 33 estão em leitos clínicos e 26 em UTI. A taxa de ocupação dos leitos de UTI é a seguinte: 71% no Haoc; 71% no Santa Ignês e 33% nos leitos extras contratados em Campinas.

FASE VERMELHA

As cidades da região de Sorocaba que voltaram à fase vermelha do Plano São Paulo estão reivindicando junto ao governo do Estado autonomia para liberar o funcionamento do comércio.

Através do jornal O Estado de S. Paulo, o secretário de Desenvolvimento Regional do Estado, Marco Vinholi, confirmou a reunião desta segunda com prefeitos da região, mas informou que os municípios precisam aguardar a nova reclassificação do Plano SP, prevista para 07 de fevereiro. No entanto, alguns prefeitos garantem que o Estado pode antecipar essa decisão. Vinholi ainda afirmou ao Estadão que o governo paulista, em parceria com a Prefeitura de Sorocaba, irá colocar mais 20 leitos para covid na cidade, que é referência regional para o tratamento.

 

foto: BIRF