Salto tem 95 novos infectados em 24h; Estado anuncia queda de internações

  • Salto voltou a ser a cidade com o maior número de novos casos de covid em 24h na região;
  • Também há 6 mortes suspeitas em investigação;
  • Indaiatuba tem mais uma morte pela doença;
  • Porém, número diário de contaminados tem se mantido estável em Indaiatuba e Itu;
  • No Estado, governo anunciou queda das internações e fala em “descida” da curva da pandemia

 

Ao contrário de Itu e Indaiatuba, cidades da região que têm apresentado uma estabilidade no número de novos contaminados pelo novo coronavírus nas últimas semanas, Salto voltou a ter o maior volume de casos em 24 horas: foram 95 nesta sexta-feira, 28 de agosto. Em Itu, 38 novos casos e em Indaiatuba, 33. Esta é a primeira vez que Indaiatuba teve o menor número diário de infectados na região. Porém, foi a única cidade a ter mais uma morte pela doença nesta sexta. Acompanhe a atualização da pandemia na região.

Covid: Salto foi a cidade com maior número de infectados em 24h na região

Em Salto, foram registrados 95 novos casos de covid, totalizando 1.861 confirmados desde o início da pandemia, sendo que 48 morreram, 1.710 evoluíram para cura, 15 pacientes seguem internados (sendo 4 em UTI) e 88 estão em isolamento domiciliar.

Há 80 suspeitos testados que esperam resultados de exames. Destes, 62 estão em isolamento domiciliar, 11 em internação clínica e também há 6 óbitos suspeitos de covid. A taxa de ocupação da UTI do Hospital Municipal voltou a cair e está em 16%.

Indaiatuba foi a única cidade da região com morte nesta sexta-feira, 28: a paciente tinha 80 anos e estava internada no Haoc (Hospital Augusto de Oliveira Camargo). Nas 24 horas, foram registrados 33 casos positivos de covid, o menor número diário desta sexta-feira na região. Esta é a primeira vez que Indaiatuba fica atrás de Salto e Itu na estatística diária da pandemia.

A cidade é a que possui o maior número de casos registrados de covid desde o começo do surto na região de cobertura da Revista Regional: 5.850, sendo que 162 morreram, 5.656 são considerados curados ou estão em recuperação domiciliar e 32 confirmados continuam internados. Ainda há outros 260 suspeitos aguardando resultado dos testes. Atualmente, Indaiatuba conta com 39 pessoas internadas em leito clínico para covid e 24 em UTI. A taxa de ocupação das UTIs está em 79% no Haoc e 42% no Hospital Santa Ignês.

Em Itu, foram 38 novos infectados nas últimas 24 horas, conforme boletim epidemiológico divulgado nesta sexta-feira, 28, pela Prefeitura. Também houve uma morte suspeita de covid. A cidade já registrou 2.376 casos confirmados de covid desde o início da epidemia, sendo que 77 pessoas morreram e 2.111 se recuperaram. Há 87 suspeitos aguardando resultados de exames. Itu possui ainda 7 pacientes internados em leito clínico para covid e 11 em UTI. A taxa de ocupação das UTIs está em 87,5% no Hospital Municipal e 16,66% no Hospital de Campanha.

QUEDA DE INTERNAÇÕES

O governador João Doria anunciou nesta sexta-feira, 28, que as internações por covid caíram pela quarta semana seguida no Estado, pela primeira vez desde o início da pandemia. Entre domingo, 23, e quinta-feira, 27, foi registrada redução de 9% no número de pacientes internados no Estado em comparação com os mesmos dias da semana anterior. 

São Paulo registrou o menor índice de ocupação de UTI desde o início do Plano São Paulo, com 54,3%. Houve queda também de 9% no número de óbitos entre domingo e quinta-feira em relação ao mesmo período da semana anterior, segundo ele. “São indicadores que nos trazem otimismo, o pior está passando. Mas isso não deve inibir precaução, zelo, cuidado e atenção no combate à pandemia. Nenhum relaxamento deve ser adotado pelos bons resultados conquistados até aqui”, disse Doria.  

Em relação à semana epidemiológica anterior, o Estado apresentou uma redução de 5% no número de casos, de 10% nas internações e de 11% nos óbitos. Na capital, a queda de casos foi de 2%, 11% de internações e de 6% nos óbitos. Interior e litoral também apresentaram redução: 6% no número de casos, 6% de internações e 18% no índice de óbitos.

Nenhuma região foi rebaixada de fase na atualização desta sexta-feira do Plano São Paulo e os 645 municípios paulistas podem permitir a reabertura com restrições do atendimento presencial em comércios e serviços não essenciais. O Estado permanece com 88% de sua população em regiões que estão na fase amarela.

FASE VERDE

O governo do Estado fez um ajuste no Plano São Paulo para aperfeiçoar os indicadores para manutenção na fase verde, evitando que regiões que reduziram sensivelmente os seus números sofram mudanças abruptas de fase, sem que de fato a pandemia tenha se agravado nestes locais.

O Plano São Paulo foi concebido com três indicadores para monitoramento da transmissibilidade e da evolução da doença: de novos casos, de óbitos e de internação hospitalar. Estes indicadores foram concebidos para serem analisados de forma comparativa, sempre observando o resultado da semana com os índices da semana anterior. Para dar mais segurança ao plano, o Centro de Contingência do Coronavírus implementou dois novos indicadores fixos que determinam que, para passar à fase verde, a região precisa ter no máximo 40 internações por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias e 5 óbitos, no máximo, por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

Agora, com este aperfeiçoamento e para preservar a estabilidade das fases, sempre que a região estiver dentro dessa faixa de internações e óbitos, eles serão preponderantes com relação a possíveis alterações nos dados comparativos de internações e óbitos da semana. Caso a região ultrapasse 5 óbitos ou 40 internações por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, a classificação dos indicadores seguirá as regras gerais já vigentes.

 

foto: BIRF