Indaiatuba tem 7 novas mortes por covid; Salto, 2; Itu, 1; SP seleciona voluntários para vacina

Pandemia ainda cresce no Interior, com novos casos e óbitos também na região

Indaiatuba atingiu 92 óbitos e 2.623 casos; Salto teve 2 mortes no final de semana e Itu, 1; Em São Paulo, governo iniciará triagem de voluntários para teste de vacina contra o novo coronavírus

Todas as cidades da área de cobertura da Revista Regional registraram mortes por covid no final de semana. Indaiatuba, que desde junho vem, diariamente, relatando vítimas fatais da pandemia, somou mais 7 no período de sábado até esta segunda, dia 13.

No sábado, 11, faleceu um paciente de 74 anos, internado desde o dia 26 de junho no Haoc (Hospital Augusto Oliveira de Camargo);aHaH H possuía neoplasia, hipertensão e diabetes. No domingo, outras duas mortes, também no Haoc: uma paciente de 95 anos, internada desde o dia 03 na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e sendo transferida para o Haoc no dia 04, tinha comorbidades como hipertensão e Alzheimer; e outra mulher, 77 anos, hospitalizada em 20 de junho, apresentava hipertensão, doença respiratória e obesidade.

Nesta segunda-feira, foram mais 4 óbitos: um homem de 92 anos, internado desde o dia 11 no Haoc, tinha hipertensão e câncer; uma paciente de 79 anos, hospitalizada desde o dia 05, também com histórico de hipertensão, além de diabetes; outro homem, este com 75 anos, internado em 08 de julho, tinha comorbidades; e mais uma mulher de 68, hospitalizada dia 07, possuía doença metabólica crônica.

De sábado até esta segunda, a cidade confirmou 127 novos infectados, totalizando 2.623 casos, sendo que 92 morreram; 2.480 são considerados curados ou ainda estão em tratamento domiciliar e 51 confirmados estão internados. Ainda há outros 360 casos suspeitos aguardando resultado. Indaiatuba está à frente de Itu e Salto na testagem da população. Foram aplicados 14.310 testes até agora. Atualmente há 51 pessoas internadas em leito clínico e 32 em UTI (Unidade de Terapia Intensiva). A taxa de ocupação das UTIs continua alta, chegando ao seu limite no Hospital Santa Ignês, que é da rede privada, e 83% no Haoc.

Em Itu, de quinta-feira, data do último boletim enviado à imprensa, até esta segunda-feira, foram confirmados 57 novos infectados, totalizando 935 casos confirmados. A cidade também teve uma morte no fim de semana: paciente de 85 anos com doenças pré-existentes. O total de óbitos foi a 44, com outros 3 sob suspeita. Há 752 recuperados e 100 testados que aguardam resultados. Itu possui 26 pacientes internados e 13 em UTI. A taxa de ocupação das UTIs neste dia 13 de julho está em 75% no Hospital Municipal e 50% no Hospital de Campanha.

Salto também teve novas mortes por covid no final de semana. Foram 2: um homem, de 87 anos, e uma mulher, de 82 anos; ambos estavam internados no Hospital Municipal Nossa Senhora do Monte Serrat. De sexta-feira até esta segunda, foram confirmados 14 novos infectados, sendo 3 crianças de 2 a 4 anos. Com isso, a cidade contabiliza 393 casos positivos de covid-19; sendo que 15 morreram, 322 evoluíram para cura, 14 seguem internados (sendo 3 em UTI) e 42 estão em isolamento domiciliar. Há outros 30 testados que aguardam resultados. Destes, 4 suspeitos estão em isolamento domiciliar, 9 em internação clínica (sendo 3 em UTI) e há 1 óbito suspeito de covid-19. A taxa de ocupação da UTI do Hospital Municipal está em 66%.

VOLUNTÁRIOS PARA TESTE DE VACINA

O governo do Estado anunciou nesta segunda-feira, 13, o lançamento da plataforma, pelo Instituto Butantan, para a triagem de voluntários no estudo de eficácia e segurança da vacina contra o coronavírus. A iniciativa é resultado de parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac Life Science, parte do grupo Sinovac Biotech. Poderão se candidatar profissionais de saúde que trabalhem no atendimento a pacientes com covid-19.

Os testes serão realizados em cinco estados e no Distrito Federal. Por meio do portal https://www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/vacina , será possível acessar a plataforma de triagem para saber se o candidato corresponde aos critérios de recrutamento. O cadastramento nos centros de pesquisa participantes começa a partir desta terça-feira, 14 de julho.

A nova plataforma permite que o voluntário interessado responda a algumas perguntas iniciais para saber se tem o perfil necessário para participar dos testes. Após esta etapa, serão informados os endereços dos centros de pesquisa que devem ser procurados para, enfim, iniciarem todos os processos necessários para confirmar a participação. Cada centro ficará responsável pelas informações coletadas dos voluntários, que serão sigilosas.

Dentre os critérios para a seleção dos voluntários, estão também não ter sofrido infecção provocada pelo novo coronavírus, não ter participado de outros estudos e as mulheres não poderão estar grávidas ou estarem planejando uma gravidez nos próximos três meses. Outra restrição é não ter doenças instáveis ou que precisem de medicações que alterem a resposta imune.

O processo de testagem se inicia em 20 de julho nos centros de pesquisa. Na capital paulista, são três centros selecionados: o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paul (HCFMUSP), o Instituto de Infectologia Emílio Ribas e o Hospital Israelita Albert Einstein. Ainda no Estado de São Paulo, participarão a Universidade Municipal de São Caetano do Sul, o Hospital das Clínicas da Unicamp (Campinas), a Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto e o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto.

As pesquisas serão realizadas, ainda, na Universidade de Brasília (UnB); no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio de Janeiro; no Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Fármacos da Universidade Federal de Minas Gerais; no Hospital São Lucas da PUC do Rio Grande do Sul e no Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

 

 

Foto: BIRF