Começa a Casa Cor SP 2018

Casa da Árvore, um dos destaques da edição 2018 da Casa Cor São Paulo, que tem como tema “A Casa Viva”

Durante dois meses, até final de julho, acontece a 32ª edição da CasaCor SP, maior evento de decoração das Américas. Com o tema “A Casa Viva”, a mostra projeta receber mais de 100 mil pessoas durante esses dois meses e traz a ideia de renovar a casa como refúgio e espaço para celebrar os laços de afeto, a convivência familiar e uma reconexão com a natureza. São 80 ambientes em 17 mil metros quadrados.

Como destaque desta edição, está o retorno de grandes nomes da arquitetura, como João Armentano, Roberto Migotto, Débora Aguiar, Arthur Casas, Naomi Abe, Dado Castello Branco, Fernando Brandão, Jóia Bergamo e Oswaldo Tenório. Vários profissionais que conquistaram sucesso nas edições anteriores também estão de volta este ano: Maicon Antoniolli, Michel Safatle, Nildo José, Marina Linhares, Yamagata Arquitetura, Paola Ribeiro, Suíte Arquitetos, Très Arquitetura, Triart e Triplex Arquitetura, entre outros.

A mostra vai até 29 de julho, sempre de terça-feira a sábado, das 12h às 21h; domingos, das 12h às 20h, no Jockey Club de São Paulo, na avenida Lineu de Paula Machado, 875 – Cidade Jardim.

Casa da Árvore

Dentro do tema “A Casa Viva”, os profissionais Carolina Mauro, Daniela Frugiuele e Filipe Troncon, da Suite Arquitetos, construíram o espaço “Casa da Árvore”, um dos destaques que a REVISTA REGIONAL visitou na mostra. É uma casa completa em todos os sentidos, repleta de identidade brasileira – inspirada na flora e fauna, suas riquezas naturais, como pedras brutas, texturas rústicas – e decoração composta com mobiliário assinado por importantes nomes do design brasileiro, como Oscar Niemeyer e Jorge Zalszupin.

“Evidenciamos as raízes brasileiras, destacando os materiais naturais e os tons terrosos, alinhados à contemporaneidade e o morar cosmopolita”, exemplifica Troncon. O ambiente, que compreende uma generosa área de 280m², enfatiza a integração da arquitetura interior com o espaço exterior da casa, envolta na temática da natureza, que reverbera para a decoração da casa e mobiliário.

Um imponente Flamboyant incorporado à área de estar, ganha destaque ao transpor o pé direito da casa. É a árvore que, a partir das cores do tronco e da verde copa, estabelece o tom da paleta de cores reinantes na decoração. “Os matizes dos frutos brasileiros, como as ricas nuances do marrom, a cor do cacau, o avermelhado do caju, a amarelo vivo da manga, além de explorarmos as tonalidades âmbar, ferrugem e o laranja, serviram como mood de inspiração para o desenvolvimento da produção de todo o projeto, sem perder o foco no minimalismo aconchegante”, conta Daniela Frugiuele.

Ainda na sala de estar, peças icônicas como a poltrona Presidencial de Jorge Zalszupin; a sinuosa Marquesa, de Oscar Niemeyer, e o biombo, assinado por Etel Carmona, assim como a poltrona de Walter Knoll para a Casual, conferem elegância ao ambiente. O sofá Modular produzido com tecidos como juta e tear de algodão, é assinado pelo trio de arquitetos para a Suíte Design, especialmente para integrar a mostra.

A geometria da casa é revelada por um volume de madeira que sustenta o plano da cobertura e resulta na área social totalmente integrada ao jardim. A marcação destes blocos se dá por conta da utilização de diferentes acabamentos, como por exemplo, o carvalho europeu da Parket, que abriga o dormitório. Já o outro volume ganha pintura especial texturizada que envolve a estante, revestida com o painel de aquarela em tons terroso, desenvolvida pelas artistas plásticas Adriana e Carlota.

Os elementos naturais ganham mais destaque na cozinha a partir do uso elementar de uma pedra Sabão, extraída de Minas Gerais e fornecida pela Pagliotto, que pelas mãos dos profissionais da Suite Arquitetos, ganha a função de bancada dentro do espaço. O móvel fica ainda mais dinâmico ao incorporar a cuba, um cooktop e o forno, e permanece alinhado à mesa de jantar, também em tons claros, acompanhada da dupla de cadeiras da Líder, na cor verde musgo.

Já o quarto apresenta uma configuração descontruída com o painel de marcenaria em muxarabi, causando a impressão de dissolução à medida que os pequenos quadradinhos revelam a paisagem do jardim por trás do espaço. O efeito degradê também pode ser visto no revestimento de parede do quarto, da empresa Branco Papel de Parede, e que percorre toda a extensão do banheiro, localizado na área externa da casa. “Fizemos algo despojado e ao mesmo tempo conceitual no banheiro – jardim, árvores, pedra bruta e ausência de teto no box, concretizam nossa ideia de casa de banho ao ar livre”, explica Troncon.

CONFIRA ABAIXO A GALERIA DE FOTOS

fotos: Ricardo Bassetti