Uma viagem pela história da Europa

Roma é um dos destaques históricos da Europa Mediterrânea

A Europa Mediterrânea com suas belíssimas e antigas cidades reúne clima agradável, boa gastronomia e, acima de tudo, muita cultura e locais para se visitar que são uma verdadeira viagem pela história da humanidade. Para facilitar o planejamento, a partir das informações do novo Guia O Viajante Europa 10ª edição, foram selecionadas oito cidades e suas ruínas que devem estar no roteiro de todo viajante.

Confira os destaques de cada cidade:

1 – Selçuk

O pequeno município turco de Selçuk abriga as ruínas da cidade greco-romana de Éfeso, que prosperou no período clássico Jônia e, já sob o domínio romano, foi o segundo maior centro do império. Fundada como colônia jônica no século 10 a.C., mantém-se incrivelmente preservada e propicia às mentes mais férteis uma boa imagem do que era a vida na cidade. Os destaques são a monumental fachada da Biblioteca de Celso, que em seu auge continha 12 mil rolos de pergaminho; o Grande Teatro, capaz de abrigar 25 mil pessoas durante as apresentações de teatro e as lutas na arena; e as Casas da Encosta, onde os bem-afortunados da época viviam. Éfeso era famosa pelo seu Templo de Ártemis, uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo; hoje, resta apenas uma solitária coluna, reconstruída por arqueólogos alemães no século 19 após incêndios, terremotos e ataques. Como se tudo isso não fosse o suficiente, a cidade também é ponto de peregrinação por conta de uma simples casa de pedra, onde se acredita que Maria, a mãe de Jesus, viveu.

2 – Pompeia

Localizada no sul da Itália, próxima à Nápoles, Pompeia foi um importante centro comercial do Império Romano, e hoje é um extraordinário sítio arqueológico. Seus templos e casas estão incrivelmente conservados e sua história já rendeu superproduções hollywoodianas. Esta cidade arqueológica foi coberta pelas cinzas do Vulcão Vesúvio em 79 d.C, e assim permaneceu por 16 séculos, até ser descoberta por acaso em 1748. Encontrada dez anos antes, a cidade de Herculano, que foi vítima da mesma erupção, está aparentemente melhor preservada, embora a área das ruínas seja menor.

O Vesúvio, aliás, é uma atração por si só. Ele ainda está ativo e é possível subir até sua cratera para admirar a belíssima vista que oferece. Para fazê-lo, os turistas devem pegar um ônibus que sai da cidade e depois pagar mais uma taxa para subir a pé o restante do caminho.

3 – Nîmes & Arles

Localizada na Provence francesa, Nîmes é repleta de ruínas romanas, entre elas uma arena em ótimo estado de preservação. Além disso, é famosa por seus festivais célebres, que incluem touradas e reconstituições históricas do período romano. Nas redondezas, vale também conhecer a Pont du Gard, um monumental aqueduto romano de dois mil anos.

Mas a viagem não fica completa sem a visita à cidade vizinha, Arles. Apesar de ser conhecida por ter inspirado Van Gogh a produzir mais de 300 pinturas, o principal atrativo são as ruínas dos diversos monumentos do Império Romano, como o Teatro Antigo, as Arenas, o Fórum, as Termas de Constantino e a necrópole de Alyscamps.

Atenas, capital grega, é outro destaque do tour

4 – Atenas

Afinal, quem nunca sonhou em conhecer o Partenon? Este templo, construído em homenagem à deusa Atena, padroeira da cidade, está localizado na Acrópole, uma colina rochosa que se ergue 100m acima do nível do restante da cidade e guarda ruínas de belíssimas construções do século 5 a.C, como o Propileu, uma entrada monumental; o Templo de Atena Nike; os teatros de Hérodes Ático e de Dionísio; e o Erechtheion, templo jônico cuja fachada sul é marcada por seis cariátides, estátuas femininas que servem como pilares de sustentação. Além disso, várias peças recuperadas por lá fazem parte do inestimável acervo do Museu da Acrópole, inaugurado em 1874 e deslocado para uma nova sede mais em 2009. Vale a pena também conhecer a Ágora Antiga – um belo complexo estabelecido na área onde ficava o antigo mercado de Atenas e onde ocorriam as famosas assembleias populares –, e as ruínas do Tempo de Zeus Olímpico.

5 – Roma

A capital italiana oferece ao turista a impressão de estar respirando história a todo o momento. Andando pela rua, pode se admirar o bem conservado Arco de Constantino e, é claro, o Coliseu. O Foro Romano e as Termas de Caracalla também merecem ser visitadas. O primeiro abrigava as importantes atividades sociais, religiosas, econômicas e políticas da vida romana e tem ao seu Sudeste o Palatino, morro onde Roma nasceu; o último é um belo conjunto arquitetônico constituído por grandes ambientes e jardins, com cisternas que tinham capacidade para 80 mil litros d’água. Outro destaque é a Via Appia Antica e suas incríveis catacumbas.

6 – Sicília

A ilha italiana, dominada por diferentes conquistadores, tem despontado como destino turístico não apenas por suas belíssimas praias, mas por seu imenso valor histórico. A principal atração arqueológica é o Valle dei Templi, nos arredores da cidade de Agrigento, que tem como destaque sete templos dóricos do século 5 a.C. Na costa leste, Taormina abriga o Teatro Antico, que impressiona tanto por seu estado de preservação quanto pelo cenário ao seu redor: de suas arquibancadas, vê-se o teatro, a cidade banhada pelo mar Jônico e o grandioso Monte Etna. Na parte sul da ilha, Siracusa, uma das mais importantes cidades do antigo ocidente, com mais de 2.700 anos de idade, possui sítios arqueológicos gregos, ruínas bizantinas, vielas medievais, praças barrocas, edifícios renascentistas e muito mais. Mais ao centro da ilha está a Villa Romana del Casale, uma construção romana do século IV d.C. declarada Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO. O destaque da vila fica por conta de sua coleção de mosaicos perfeitamente conservados, que retratam deuses e seres mitológicos.

7 – Micenas

A histórica cidade de Micenas foi o centro de uma das mais sofisticadas civilizações da antiguidade, que, inclusive, emprestou seu nome a um período histórico da Grécia Antiga, entre os séculos XVI e XI a.C – a Idade do Bronze no Mar Egeu. Infelizmente, pouco de seu antigo esplendor sobreviveu aos séculos, mas as ruínas de templos, túmulos e de um grandioso palácio permitem vislumbrar a antiga magnificência do local.  A Porta dos Leões, uma das construções mais famosas do sítio, é um pórtico de pedra com relevos em cada lado da coluna representando dois leões em rampante.

8 – Olímpia

Mais conhecida atualmente por ter sido o berço das Olímpiadas, alcançou seu esplendor entre os séculos V e IV a.C., quando foram erguidos diversos edifícios e monumentos. Aqui ficava a quinta Maravilha do Mundo Antigo: a mítica estátua de Zeus, que encantou o mundo até desaparecer misteriosamente em Constantinopla, no século V. Hoje em dia, é possível visitar o Museu Arqueológico de Olímpia no local onde ficava o antigo Templo de Zeus. Lá, os visitantes se surpreendem com uma série de achados, entre eles a maior coleção de bronzes do mundo em seu gênero, além de diversas outras estátuas e relíquias encontradas no sítio arqueológico da cidade, que foi tombado pela UNESCO e é considerado um dos mais importantes do mundo. Lá estão o gymnasium, onde os atletas treinavam, e o palestrae, que era voltado para a prática de lutas.

 fotos: BIRF