Que Bonito!

O Buraco das Araras é morada de muitos animais – entre eles dois jacarés e muitas araras, que vivem entre as fendas das rochas e que voam lindamente em busca de comida

Finalmente realizei um grande sonho: conhecer Bonito! Adorei!

Bonito fica junto a Serra da Bodoquena, no Mato Grosso do Sul, cerca de 330km da capital Campo Grande e a 1.170km de São Paulo. Isso mesmo! E nossa aventura já começou bem antes de chegarmos lá, pois fomos de carro!

Existe a opção de ir de avião e depois pegar uma van para se chegar até Bonito, mas eu e meu marido adoramos pegar o carro e sair andando, sem contar que lá iríamos precisar dele para os passeios. Foi o que fizemos e ainda arrastamos meus pais e nossos amigos junto! Tudo ficou ainda melhor!

Depois de 16 horas de viagem, muitas paradas em postos para um sorvetinho, lanche, água e tudo mais, chegamos a Bonito, ou melhor: chegamos a Bonito – pousada – banho – cama!

Bonito é uma cidade bem organizada, pequena e com uma rua principal onde se encontram os bares, restaurantes, lojas, algumas pousadas e muita, muita gente!

É famosa por suas nascentes de águas cristalinas, pelas cachoeiras, pela Gruta do Lago Azul e ainda pelos esportes radicais como o rafting, rapel e mergulho nas cavernas.

A maioria dos atrativos está localizada em propriedades particulares, onde a entrada é permitida somente com guia e em número controlado de pessoas. Então aqui vai uma dica, quando você for para Bonito, entre em contato com alguma agência e reserve os passeios com antecedência.

Foi o que eu fiz, planejei tudo e reservei antes. Nosso primeiro dia foi para resolver essas questões, pegar o voucher, mapa, organizar os horários, enfim, uma parte burocrática que garante uma maior preservação do meio ambiente e um passeio tranquilo.

Depois de tudo resolvido, curtimos o fim do dia no Balneário Municipal, um local de fácil acesso, sem necessidade de guia, onde as pessoas passam o tempo curtindo o rio, quadras de vôlei, quiosques, etc.

À noite, aproveitamos a calmaria e fomos assistir à palestra do Projeto Jiboia, sobre as características dessa cobra e sua importância ao ecossistema. No final, você pode tirar fotos com uma das jiboias no pescoço. Muito legal!

No Projeto Jiboia, aprendemos sobre as características dessa cobra e sua importância ao ecossistema

Durante nossa estadia, conhecemos o Buraco das Araras, um lugar muito bonito e diferente, moradia de muitos animais – entre eles dois jacarés e muitas araras, que vivem entre as fendas das rochas e que voam lindamente em busca de comida. A visita é guiada e lá ainda conhecemos o proprietário, “sr. Modesto”, que todo orgulhoso nos contou muitas histórias da revitalização do lugar.

Como foram poucos dias, escolhi o rio da Prata para fazer a flutuação e recomendo! Fomos muito bem recebidos na fazenda, almoçamos e descansamos no redário até chegar o nosso horário. Recebemos as orientações do guia, nos trocamos e fomos para a nascente. Fiquei impressionada com o local, é lindo! Quando mergulhei, parecia que não tinha nada a minha volta além dos peixinhos; a água é cristalina e o lugar maravilhoso! De lá descemos o rio flutuando em meio a plantas e mais peixes coloridos de todos os tamanhos, os cardumes nadam em sua direção e quando você acha que vai bater em todos, eles abrem o caminho… Simplesmente inesquecível!

Visitamos a Estância Mimosa também, com cachoeiras deliciosas para curtir. Fazia muito calor e a água estava quentinha (muito bom!)! Depois da caminhada, almoçamos lá mesmo e descansamos na frente do lago, onde vivem alguns jacarés, que chegaram bem pertinho de nós.

Fizemos o rafting num dia chuvoso. É um passeio bem tranquilo, pena que com a chuva, a água não estava tão cristalina, mas o passeio valeu pela brincadeira nos botes e pelos macaquinhos andando entre a copa das árvores. São uma graça!

E para fechar a viagem com chave de ouro, visitamos a Gruta do Lago Azul, cartão postal da cidade e realmente um lugar magnífico!

Fiquei encantada com Bonito, pelo contato com a natureza e com os animais, e, principalmente, por conhecer pessoas boas cuidando do meio ambiente. É uma vivência muito diferente da nossa, que estamos em áreas totalmente urbanas. É ir e voltar com gostinho de quero mais!

Viajar é sempre muito bom!

Graziela Scudeler é fotógrafa e escreveu esta matéria especialmente para esta edição de Revista Regional. Ela mantém o site www.grazielascudeler.com.br .

texto e fotos Graziela Scudeler

VEJA MAIS FOTOS NA GALERIA ABAIXO

site-bonito-1

Picture 1 of 18