Casa Cor Campinas 2011

Um dos ambientes da Casa Cor Campinas 2011

Em 2011 a Casa Cor celebra 25 anos da capacidade humana de criar novas tecnologias e recriar seu modo de viver com elas. Grandes profissionais da arquitetura, decoração, design e paisagismo criaram ambientes que apresentam tendências, inspiram e atualizam, sem deixar de lado a preocupação com a sustentabilidade

A modernidade e a tecnologia presentes atualmente nas casas dos brasileiros, em contraponto à tradição de 25 anos do Grupo Casa Cor no Brasil, formam o mote principal da terceira edição da Casa Cor Campinas, afiliada do Grupo na cidade. O local-sede da mostra de decoração, arquitetura e paisagismo é a edificação do antigo Hospital Santa Isabel, situado à rua Abolição, 1.000, no bairro Ponte Preta, tombado em 2003 pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas (Condepacc).

A edição 2011 da mostra, que vai até 30 de outubro, deve ultrapassar a marca de 41 mil visitantes do ano passado. O fácil acesso ao local é um dos pontos que devem ser destacados como forma de atrair ainda mais público. Um dos mais antigos bairros de Campinas, a Ponte Preta, é o principal caminho de acesso às vizinhas Valinhos e Vinhedo, além de estar bem próximo ao Centro da cidade. Bastante arborizado, o bairro abriga ainda inúmeros monumentos tombados como patrimônio histórico.

A mostra, que recebeu investimentos de mais de R$ 7 milhões, ocupa 14.200 metros quadrados do total do terreno, pertencente à ACS Incorporadora. O prédio de três pavimentos ganhou as características de um grande loft, após sofrer intervenções reversíveis para receber parte dos 57 amplos ambientes do evento. Em meio ao paisagismo local foi incluído o estacionamento com aproximadamente 120 vagas. Além dos 42 espaços contidos nos três pavimentos internos do prédio mostrarem inovações, beleza e funcionalidade que a modernidade pode trazer através de equipamentos “inteligentes”, na parte externa da mostra, em uma extensa área verde preservada, foram instalados mais ambientes.

O evento segue em seu conceito inicial de oferecer ao público uma programação diferenciada composta por atividades e eventos diversos. “As ações paralelas atraem um público diversificado, o que garante ainda mais o ineditismo do evento. As edições anteriores nos ajudaram a detectar os interesses do nosso público”, afirma a diretora de comunicação e conteúdo da mostra, Renata Podolsky.

Esta é a segunda vez que a organização da mostra, afiliada da renomada marca Casa Cor em Campinas, opta por uma edificação tombada pelo Condepacc. A primeira vez foi em 2009, quando a Casa Cor Campinas estreou na cidade, no Parque Ecológico Monsenhor Emílio José Salim, tombado também pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado (Condephaat). O evento recebeu 39,3 mil visitantes, número que o projetou como o terceiro maior da família Casa Cor em quantidade de público naquele ano, atrás apenas de São Paulo e Rio de Janeiro.

Regional selecionou alguns dos ambientes da Casa Cor Campinas 2011. Confira na GALERIA ABAIXO.

MAIS:

Horário da exposição:
terça a sábado: 13h às 21h; domingos e feriados: 11h às 19h
Local: rua Abolição, 1000 – Ponte Preta – Campinas.
Ingressos:
Inteira: R$ 30,00
Meia: R$ 15,00
Passaporte: R$ 60,00

fotos Tácito Carvalho e Silva/Divulgação

site-casa-cor-1

Picture 1 of 11