Uma Itália diferente

Bismantova

A Embaixada Italiana definiu 2011 como o Ano da Itália no Brasil. Aproveite a dica para conhecer uma Itália diferente do circuito mais badalado, o que será uma experiência única. Um lugar onde é possível desfrutar a cultura local e apreciar a arquitetura tradicional de cidades quase intocadas: é o Parque Nacional do Appennino Tosco-Emiliano, localizado entre as regiões da Toscana e Emilia-Romagna e que compreende, dentre inúmeras pequenas cidades, Parma, Reggio Emilia e Luca.

Impossível perder a Pedra de Bismantova e o Monte Ventasso. Bismantova é uma imponente rocha que contrasta com a calma paisagem do Appennino. Seu topo é atingível de duas formas: com uma caminhada a passos leves ou uma escalada radical.

A primeira percepção ao chegar lá em cima é de uma magia quase palpável. Dante Alighieri, em sua obra “A Divina Comédia”, utilizou a paisagem como inspiração para descrever o Purgatório, o caminho para se chegar ao Céu. E quem passa por lá tem a clara sensação de que ele estava certo.  A vista é encantadora e um sistema muito criativo de “binóculos” direciona o seu olhar a descobrir preciosos detalhes entre as montanhas da região.

Logo ao pé do Monte Ventasso, faça uma pausa no lindo lago para um “piquenique à italiana”. Sugiro um lanche com presunto tradicional de Parma e um pêssego gigante e suculento da região. Para subir, leve água, um casaquinho (o nome Ventasso não veio à toa), máquina fotográfica e muita disposição.

Monte Ventasso

O trajeto é incrível e revela surpresas, como uma igrejinha de pedra, flores prateadas e cogumelos de variados tipos e cores. Reserve ao menos 40 minutos para desfrutar sua chegada ao topo. De um lado estão as margens calmas do rio Secchia e, do outro, o lago do Ventasso. Não se esqueça de assinar, lá em cima, um livreto destinado a colher impressões, histórias ou apenas registrar sua passagem.

Ventasso

Para sua viagem ser completa, não deixe de apreciar a gastronomia. Seria um pecado não aproveitar a culinária local.

O Parmigiano Reggiano é o queijo mais famoso do mundo, produzido em meio a uma paisagem que alterna prados e bosques, aos pés da Cordilheira do Appennino. O processo de fabricação, que dura de 12 a 36 meses, remonta o século XIII e só utiliza leite cru, coalho e sal.

O presunto de Parma é um dos alimentos de maior prestígio da gastronomia italiana, graças às especiais condições ambientais locais e à tradição de 2 mil anos. É produzido apenas com coxas suínas e sal. O clima apropriado permite secá-lo sem pressa durante um ano até que a iguaria chegue à nossa mesa.

Programe-se para viajar em outubro e vá para a festa anual da Castanha na charmosíssima Sologno. A castanha, colhida e transformada em farinha, é ingrediente para polenta, doces, bolos e pães. Anteriormente à cultura do milho, a castanha foi responsável por saciar a fome do povo do Appennino.

Se você for descendente de italiano, esta viagem renderá ainda o sentimento de “retorno à casa”. O Appennino sofreu grande emigração populacional, primeiro para outros locais da Itália e depois para o mundo. Assim, talvez também você tenha um pouquinho deste lugar na sua história.

MAIS: Tenha mais informações sobre esta região da Itália acessando o site:

www.parcoappennino.it .
Endereço: Via Comunale, 23 54010 Sassalbo di Fivizzano (MS)
Tel. 0585-947200

texto e fotos: Clarisse Maria Boni de Oliveira (embaixadora afetiva do Parque do Appennino Tosco-Emiliano)