Destaques, Vida

Meditar é preciso…

No nível emocional, a meditação melhora a autoconfiança e a autoestima, traz alegria e felicidade

Está comprovado que a meditação melhora a saúde, aumenta a vitalidade e a longevidade, alivia o estresse, reduz a mortalidade e facilita os processos de autocura

Um legado cultural de tradições antigas, a meditação tem crescido em todo o mundo. O que antigamente era privilégio de monásticos ou eremitas em cavernas, passou a fazer parte da vida de muitas pessoas. Ela ultrapassou as fronteiras geográficas e culturais, saiu do mundo espiritual para também ser estudada e praticada  nos meios científicos, educacionais e empresariais.

Segundo o mentor e filósofo Suryavan Solar em seu livro “Meditação – a arte de voar”, a prática é “o estado natural, livre e ilimitado da consciência humana que todos experimentamos de forma espontânea em algum momento de nossa vida”, mas se encontra obscurecido por uma mente agitada, que flutua entre o passado e o futuro, a memória e a imaginação.

Está comprovado que a meditação melhora a saúde, aumenta a vitalidade e a longevidade, alivia o estresse, reduz a mortalidade e facilita os processos de autocura. Uma pessoa em estado de meditação consome seis vezes menos oxigênio que dormindo. Diminui a frequência cardíaca e a pressão arterial, reduz o cortisol, aumenta o nível de serotonina e a imunidade. E o melhor é que os efeitos se mantêm após a prática.

Pesquisas publicadas nos EUA em 2012 apontaram que a meditação diminuiu a incidência em 49% das mortes por câncer, em 30% os óbitos causados por problemas cardiovasculares e em 23% os falecimentos por outras causas.

Um levantamento da Universidade da Califórnia em Los Angeles mediu o acúmulo de gordura nas artérias de 30 pessoas com pressão alta. Depois de meditar 20 minutos, duas vezes por dia, ao longo de sete meses, a quantidade estava menor. Meditar também é útil para reduzir em 47% as chances de ataque cardíaco e infarto em adultos, segundo a Associação Americana do Coração.

Mente saudável = corpo saudável

No nível emocional, a meditação melhora a autoconfiança e a autoestima, traz alegria e felicidade, desenvolve o altruísmo e nos torna mais compassivos na relação com nós mesmos e com os demais. Pesquisadores do Centro de Investigação de Mentes Saudáveis, da Universidade Wisconsin–Madison, orientaram voluntários a fazer meditação compassiva. Exames de imagem cerebral, realizados antes e depois do experimento, detectaram alterações na resposta cerebral dos participantes quando viam imagens de pessoas sofrendo. Os cientistas observaram aumento da atividade em áreas como o córtex parietal inferior, associado à empatia, e o córtex pré-frontal dorsolateral, envolvido na regulação de emoções negativas.

A meditação está se expandindo em empresas, colégios e universidades, pois desenvolve o potencial da mente e ativa capacidades como memória, agilidade mental, pensamento analítico, intuição e criatividade. Trabalho publicado na revista científica americana NeuroImage concluiu que o cérebro de quem medita é mais eficiente, focado e concentrado.

Desde a antiguidade, a meditação é prática central em todas as tradições espirituais do mundo, ao conduzir ao conhecimento de si mesmo e ao despertar da consciência. Meditantes conseguem observar crenças, padrões e comportamentos. Com isso, temos a chance de modificá-los, sendo seres melhores, mais humanos e praticamos as chamadas virtudes. Tornamo-nos mais sábios e sofremos menos, porque compreendemos a origem do sofrimento. Ficamos menos individualistas, saindo da sensação de vulnerabilidade e de separação, ficando plenos e realizados.

A arte de voar

A Editora Gran Sol acaba de lançar a segunda edição do livro Meditação – A arte de voar. Do filósofo, investigador de culturas ancestrais e fundador da Organização Internacional Cóndor Blanco, Suryavan Solar, a obra foi escrita em 2014 durante um período de retiro nas montanhas da instituição, localizada no sul do Chile. O que em tempos antigos era considerada um luxo reservado para os buscadores da verdade, hoje em dia, com o ritmo estressante da vida moderna, a meditação transformou-se em uma prática indispensável. Além dos inúmeros benefícios comprovados cientificamente, o propósito mais elevado é levar ao encontro do que alguns mestres orientais chamam de “consciência pura”. “Meditar é a arte de voar em uma linguagem simbólica. Ela representa a viagem que empreendemos ao interior de nós mesmos, percorrendo as diferentes estações da mente e elevando-nos pelo céu até descobrir a essência pura e iluminada”, diz Suryavan. A primeira edição foi voltada exclusivamente para praticantes da Escola de Meditação, que iniciou a realização de seminários este ano por diversos países, principalmente no Brasil. Agora a publicação está aberta para compra pelo grande público, em livrarias e na Internet. Em linguagem clara e de leitura fluida, intercalando prosas e poemas, o livro esclarece o que é a meditação; aborda as falsas crenças sobre a prática; mostra os caminhos para se cultivar esse hábito e lidar com distrações e sabotadores internos; relaciona os benefícios no âmbito físico, emocional, mental e espiritual; fala sobre os graus de desenvolvimento meditativo em cada indivíduo; e os portais que conduzem ao universo do despertar da consciência e da paz.

MAIS: O livro está disponível para compra no site www.livrariagransol.com.br

texto: Amyatari Ana Maria Echeverry e Silexi Solange Menta

 fotos: BIRF

Que marcas você quer deixar no planeta? Calcule sua Pegada Ecológica.


Deixe seu comentário

(required)

(required)


*